Melissa

Busca

Opções do Menu

Idioma

BR

Conteúdo

Pra Fernando Cozendey, beleza é alma.

Fashion designer por trás do nosso kit de carnaval, ele acaba de apresentar uma temporada que questiona padrões e celebra a diversidade.
“A moda está diretamente ligada ao desejo por mudanças na sociedade”
Sua nova coleção PERFEITA faz parte de uma trilogia criativa.

E traz uma cartela de cores sóbria em uma catwalk  que usa a moda como instrumento de exaltação das infinitas possibilidades de beleza - com modelos de todas as formas, tamanhos, idades e etnias.
“Perfeição pra mim é autoconfiança”
Pra arrematar o diálogo, Melissa nos pés - uma reverência às mulheres fortes que trazem sua voz e questionamentos a tona.

Chega mais pra ver o nosso papo com ele. 

E depois corre pra galeria de fotos pra conferir todos os looks do desfile.
Na sua nova coleção você faz uma exaltação ao corpo. Como a moda se relaciona com o processo de aceitação e libertação dos corpos no nosso contexto social?

Ao longo de toda história da humanidade, a moda sempre foi uma das ferramentas mais importantes para se posicionar politicamente. Ela está diretamente ligada ao desejo por mudanças na sociedade. De certa maneira, ela tem que estar a frente do tempo que se vive pra assim comunicar novas possibilidades de ser, estar e viver. 

Vivemos na era pós internet, onde fomos bombardeados - por mais de uma década - com imagens retocadas com ferramentas do photoshop. Corpos que não existem viraram o objetivo de vida de muitas pessoas. Assim, a moda de hoje só faz sentido se for essa ferramenta capaz de transformar esse corpo, não mais como um espartilho modelador, e sim instrumento de exaltação das infinitas possibilidades de beleza.
Você trouxe pra passarela um grupo de modelos que representa a diversidade. Como aconteceu o casting?

O casting foi feito a dedo por mim. Meu processo criativo começa logo após entregar uma coleção. Entrego um desfile já pensando e querendo viver o próximo, desejando o que está por vir, o que preciso executar por mim. Cada pessoa que esbarro ao longo desse tempo entre coleções vira uma inspiração e esse casting foi conjugado em cima dessas pessoas específicas. Pessoas que fazem movimentos por si mesmas, pra viverem bem com seus corpos e existências. Que literalmente resistem a esses bombardeios da cobrança de ser perfeito e seguir um padrão.
Ver Galeria de Fotos
A perfeição existe? O que é ser perfeito?

Claro que a perfeição existe. Nós somos ela. Todos nós. Perfeição é segurar o look, não o look te segurar. Ser perfeito é estar confortável consigo, se iluminar, sorrir, dançar, amar... tem a ver com leveza. Beleza é alma. Se você está bem consigo você vai transmitir essa força pra todos ao seu redor. Perfeição para mim é autoconfiança.

A PERFEITA faz parte de uma trilogia criativa. O que podemos esperar pela frente?

O nome da trilogia é SER. Ela é autobiográfica e será concluída no final de 2018.

PERFEITA é o nome do primeiro projeto que vai reviver as fases da minha vida. A ideia é solucionar todos os pontos que fizeram o Fernando chegar a vida adulta com tantas questões densas que o impede de ser.

A PERFEITA é a coleção/reflexão sobre a vida adulta, na sequência teremos relatos sobre puberdade e, para finalizar a trilogia, a infância.  Esse projeto é algo que estava na minha cabeça a um certo tempo e só agora me senti pronto para tocar em todas as questões que preciso movimentar na minha vida para ser/estar onde eu sempre quis.
Por que desenvolver uma coleção toda preta? O que isso quer dizer?

A coleção é composta por 28 looks pretos – cartela que faz alusão ao fim do mundo, a cegueira humana e blackout informativo que vivemos.

O boom de cirurgias plásticas, cultura do ódio por si mesmo, insatisfação, ansiedade, depressão, busca pelo que a sociedade diz ser perfeito... tudo que vivemos no mundo contemporâneo é simplesmente se comparar ao outro.  O outro sempre está acima de nós mesmos. As redes sociais capitalizam, dinamizam e potencializam essa busca do inatingível. Vivemos o mundo pelas câmeras de celulares e pelos números de curtidas nas redes sociais. Não se vive o momento presente, vive-se pelo desejo de causar desejo no outro. 

Como a Melissa complementou o desfile?

A Melissa carrega essa essência desde de seu nascimento: uma marca que dialoga com todas as pessoas. Via minhas amigas de colégio usando e sempre me conectei muito com a estética do material e as formas propostas. Usamos na coleção os modelos que traziam essa estética contemporânea, reverenciando essa mulher forte que abriu caminhos pra diversos outros grupos trazerem sua voz e questionamentos a tona.  ​​​