Melissa

Busca

Opções do Menu

Idioma

BR

Conteúdo

Um projeto livre de amarrações, pra fazer o que der vontade - assim surgiu a Också. Fundada por Deisi Witz e Igor Crivellaro, a marca se define como uma plataforma pra expor questionamentos sobre a liberdade de se vestir e ressignificar padrões de gênero, crenças e tendências.  

Com peças que se reinventam e evoluem a cada coleção, a dupla busca nas ruas a inspiração pra suas criações. É da vontade de expressar que surgem modelos que vestem diferentes corpos, com pegada forte e shapes marcantes. 
“O importante é entender seu próprio corpo e saber o que funciona melhor.”
No seu último desfile na Casa dos Criadores, a marca apresentou sua nova coleção usando Melissas - pra mostrar que na hora de se vestir, o importante é se sentir livre pra ser o que quiser.
Chega aqui pra ler o nosso bate-papo com o Igor.

Como surgiu a Också?
A Också surgiu através do Prêmio Rio Moda Hype, onde apresentamos nossa primeira coleção no Fashion Rio - inverno 2014, e pela vontade de desenvolver um projeto livre das amarrações de gênero, raças, crenças, tendências e etc. Acontece como uma plataforma para expor questões pessoais, questionamentos sobre a liberdade de se vestir, de ser o que quiser, fazer o que tiver vontade.
 
Vocês trazem uma ideia de moda atemporal e unissex. Como isso se reflete na coleção?
A modelagem é pensada de uma forma que possa vestir diferentes corpos, independente do gênero. Mas, também não me privo de criar peças mais justas ao corpo e com decotes ou cavas profundas, geralmente fazem um oversized para ser unissex…não vejo dessa forma, penso mais como estado de espírito da pessoa, o estilo dela. O importante é entender seu próprio corpo e saber o que funciona melhor. Quanto a moda atemporal, muitas das nossa peças vão evoluindo em detalhes ou matéria-prima, algumas peças estão na coleção deste a primeira que desenvolvemos, vejo isso como um ponto muito importante, acho muito mais interessante eu vestir algo que sempre vai ser “novidade”, do que viver de tendências e criar um produto descartável.

Onde vocês buscam inspiração durante o processo criativo?
Eu olho muito para a rua, em destaque os moradores de rua, acho fascinante como eles conseguem solucionar problemas com tão poucos recursos! A arquitetura também tem uma forte influência, as texturas que acabo vendo e registrando. A inspiração também surge a partir de alguma temática ou vontade de expressar algo, como fizemos na coleção “piloto”, onde mostramos o nosso processo criativo, criando uma coleção que foi se desenvolvendo e concluindo na outra temporada.
 
E por que usar Melissas? Como a gente se conecta com a identidade de vocês? 
A Melissa tem uma visão de mercado que se conecta muito com o que idealizo. Preocupação na escolha de matéria prima, estar atualizada com as mudanças comportamentais que vem ocorrendo e abraçar a causa e a visão do mercado externo, pensando num produto com diferencial competitivo dentro e fora do Brasil.